Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

[32] CULTURA COMBINATÓRIA (3)

    Hoje não cito. Volto a escrever. E retomo o tema, que foi o dos  quase primeiro"posts", das «cultura(s) combinatória(s)/combinatórias culturais».

    E porquê ? Em primeiro   lugar ( perdoe-se me o egocentrismo ), porque ninguém os comentou, quando o que eu queria era provocar o debate de ideias. Em segundo lugar, porque continuo a pensar que aquelas noções são aplicáveis, com vantagens, para o entendimento de questões tão relevantes para a(s) nossa(s) sociedade(s) como, por exemplo, as da educação ou das migrações. Estas, de resto,  tanto com e -- que já nos    tocou muito ( e que continua a tocar, agora, de resto, com outros contornos  a somar aos  antigos )  -- como com i ( que é causa de grandes preocupações ). Tudo isto deixando de lado, para já, problemas como  os das relações entre 1ª e 2ª gerações, que abordarei mais tarde.

    Como se vê, não é despiciendo colocar as questões das culturas. Dir-me-ão : mas para quê usar novos termos em vez daqueles que já estão consagrados ? A minha resposta é : porque vale a pena re-conceptualizar  a abordagem dos problemas quando isso ajuda à compreensão das suas configurações actuais ( e passadas ) à luz de instrumentos diferentes dos habitualmente utilizados.

    Para um simples "post" este texto já vai longo ( e ainda não disse nada de substancial ). Fico-me, pois, por aqui, agora, prometendo continuar    (quem tiver curiosidade pode, de resto, ir  ver os meus "posts" do início do blogue ).

publicado por Transdisciplinar às 17:58
link do post | comentar | favorito
|
16 comentários:
De mariadosol a 28 de Abril de 2008 às 21:22
Faço minhas as palavas de quem o encorajou a publicar os seus textos. O facto de não serem comentados possivelmente resulta da sua complexidade, de não seguirem o "mainstream" e de não ser fácil comentá-los. Não tome a falta de comentários como falta de interesse... Pela minha parte estarei atenta.
Esta questão particular que aqui inicia... e que passa por "renomear" [se é que assim se pode dizer] conceitos já existentes é por demais importante, sobretudo nas ditas "ciências da acção" [Handlungswissenchaften] nomeadamente para que não se perca a dimensão histórica (logo plena de caducidade) desses mesmos conceitos... Ou?


De Transdisciplinar a 29 de Abril de 2008 às 02:01
De facto estou a renomear. Mas porque penso que ao criar o sintagma cultura combinatória (com tudo o que ele implica e que virei a expor) estou a ganhar algo em termos conceptuais que não obteria, por exemplo, com o uso da noção de aculturação. Reportando-me ao seu comentário, com a díade conceptual que proponho (ver
no próximo post ) fica salvaguardada a dimensão histórica, porque a díade é sincrónica/diacrónica. Depois verá.
Obrigado pelos seus comentários que são muito . encorajadores. Já decidi que vou continuar a escrever uma espécie de folhetim sobre este tema, intercalado com outros textos e citações. Estou-lhe muito grato pela sua paciência e pela sua argúcia. ;))


De mariadosol a 29 de Abril de 2008 às 22:38
Arguta ? Generosidade sua!
Uma questão. E quando se atingem compreensões novas acerca de conceitos que costumavamos nomear por determinada palavra ou sintagma e não se encontra em Português, uma palavra ou sintagma económico [sem ser uma expressão muito longa de 3 ou 4 palavras] que traduza a nova compreensão e recorrer a uma tradução do inglês por exemplo , pode gerar nova confusão porque remete para palavras que têm um significado anterior muito preciso, mas que não se refere às novas compreensões?
Pelo desculpa, acho que não fui clara. Se for caso disso ignore a pergunta (que é mesmo genuína, acredite, não a faço por fazer)


De Transdisciplinar a 30 de Abril de 2008 às 16:57
Olá Mariadosol,
Só hoje vi o seu comentário de ontem e por isso só agora lhe respondo.
A questão que coloca é complicada, embora me seja familiar. Estive a pensar em como tratá-la, Já tomei algumas notas, e cheguei à conclusão de que o melhor é dedicar-lhe um post . É o que farei daqui a pouco (depois de tratar de tratar de algumas coisas urgentes), para escrever com calma e ponderação
Como sempre :))


De mariadosol a 30 de Abril de 2008 às 20:08
Obrigada pela sua enorme disponibilidade para "aturar" as minhas insuficiências. Não se sinta pressionado, por favor. Já acho extraordinário encontrar alguém que acha "normal" que se fale destes assuntos, duma forma descomprometida.
:)


De Transdisciplinar a 30 de Abril de 2008 às 22:52
Acabo de ler o seu último comentário. Respondo-lhe um tanto desanimado e mesmo furioso com o meu computador. Porque já por três vezes comecei a escrever o post que será a resposta para si (nomeadamente numa dessas vezes já ia substancialmente avançado) e por três vezes o computador me apagou tudo (com excepção da primeira frase, possivelmente porque estava escrita com uma letra diferente). Mas o computador não há-de vencer-me ! Hei-de escrever o post ,nem que tenha de passar a noite a pé !
(Hoje não há disposição para :)) )


De mariadosol a 1 de Maio de 2008 às 00:04
Por favor não deixe de descansar por causa disso. Eu percebo-o muito bem. P qorém,uando me acontece isso eu sou completamente incapaz de refazer o texto. Pelo menos na hora. Por isso perceboperfeitamente que "desista" por hoje. Uma sugestão. Escreva o texto fira do blog e depois ... é só copiar para o lugar do novo post! (isto no caso de já não estar a fazer assim)
Bom escanso!

:)


De Transdisciplinar a 1 de Maio de 2008 às 05:54
Olá Mariadosol.
Acabo de ler a sua última mensagem.
Sáo 5,45 da manhã e acabei de publicar o post !
O computador não me venceu..rsrsrs
Só não sei é se lhe será de grande ajuda...
;)) e até amanhã,


De soflor a 28 de Abril de 2008 às 21:22
Por vezes as coisas com um novo traje parecem diferentes no seu conteúdo embora o seu interior seja o mesmo de sempre. ..Beijinho...


De Transdisciplinar a 29 de Abril de 2008 às 02:41
Olá Soflor,
No fundo, já deixei a minha resposta na que fiz ao teu outro comentário de hoje, também num post meu.
Muito obrigado pelas tuas visitas e pelos teus estímulos.
:))


De Sofia Loureiro dos Santos a 28 de Abril de 2008 às 23:36
Compreendo a sua frustração por não haver debate de ideias quando coloca textos tão interessantes. Mas estes temas são complexos e para quem não está dentro do assunto não é fácil dizer mais do que trivialidades . Mas não significa que não seja lido.

Em relação ao conceito de cultura cominatória, se bem o percebi, só será perceptível ao fim de algumas gerações (2?3?) pois há sempre a tendência e um movimento de "anichamento" das culturas minoritárias. Até lá será mais aculturação - ou não?


De Transdisciplinar a 29 de Abril de 2008 às 03:51
Olá Sofia (permite-me que a trate assim ? depois de tanto tempo a ler o seu blog até me parece que já a conheço...)

Antes de mais : um grande obrigado ! Sem o seu desafio não teria escrito o post de hoje (ontem, que já passa muito da meia-noite), E decidi continuar. Vou fazer uma espécie de folhetim da "cultura combinatória", intercalado com outros textos que ocorram e com citações que não pretendo abandonar de todo.

Quanto à aculturação, tem toda a razão em mencioná-la. Na sequência do "folhetim" (se para ele tiver paciência...) verá o que sobre ela tenho a dizer. Quanto à questão das gerações, levanta variados problemas que não me esquivarei em tratar.

Mais uma vez, um grande obrigado e (ensinaram-me...)
:))


De A.Teixeira a 29 de Abril de 2008 às 18:29
Sugeriram-me que aqui passasse e revi-me em alguns das fases de que nos vai dando conta, desde a nossa adaptação à "etiqueta" da blogosfera (será que um comentário obriga à reciprocidade?) até às deambulações à volta da utilidade dos fractais (também comprei um livro de Mandelbrot ...) para chegar a uma conclusão semelhante à sua - que já li legitimada por quem parecia saber muito mais do que eu.

Contudo, o que escreveu até agora sobre Cultura Combinatória não me suscita ainda qualquer comentário. Aguardarei.


De Transdisciplinar a 29 de Abril de 2008 às 23:58
Obrigado pelo seu comentário. Foi reconfortante ver, pelas suas referências, que se tinha dado ao trabalho de percorrer o meu blogue. Antes de lhe responder resolvi ir ver o seu e fui recuando até Dezembro de 2007. Ainda estive para lhe deixar um comentário mas , como não tenho uma conta Google e no seu blogue diz que não se aceitam anónimos, abandonei a ideia. Haverá outras ocasiões para nos inter-comentarmos.
Vi que é um blogger muito experiente (pelo menos desde 2005) o que dá maior valor às suas opiniões sobre estas andanças. Não me espanta que não comente (para já) a "cultura combinatória" porque é um conceito novo sobre o qual, até agora, só publiquei em francês. Mas tenciono continuar esta espécie de "folhetim" e talvez mais tarde troquemos ideias sobre a matéria.
Em qualquer caso um obrigado pela sua atenção e cordiais saudações bloguistas.

P.S.-- Como é que consegue meter tantas fotografias nos seus posts (sou mesmo um ignorante) ?


De mats1948 a 30 de Abril de 2008 às 22:04
Vejo que voltou ao tema inicial e que agora já tem mais pessoas que comentam os seus pots, acho que isso é optimo.
Vou tentar colocar algo interessante no meu blog, se não for antes será no fim de semana.


De Transdisciplinar a 1 de Maio de 2008 às 07:07
Obrigado pelo seu comentário. Realmente sinto-me encorajado pelos estímulos que tenho tido. Como me desencoraja muito escrever no meu computador (o cursor salta-me de linha imensas vezes e frequentemente um texto inteiro desaparece sem que eu consiga recuperá-lo) resolvi voltar a escrever sobre a "cultura combinatória" mas um pouco como se fosse um folhetim.
E irei escrevendo sobre outros assuntos. Ainda hoje escrevi um post sobre um outro assunto. Deixei é de me ficar só pelas citações.
Mas continuo à espera dos seus posts . Não me esqueço de que foi a minha primeira "amiga mútua"!
Usando algo que entretanto aprendi, despeço-me com
:))


Comentar post

.mais sobre mim

.Copyright

.Visitas

.pesquisar

 

.links

.tags

. todas as tags

.favorito

. [32] CULTURA COMBINATÓRI...

. [30] Conhecimento

. Ainda sobre o Dharma (2)

. Ainda sobre o Dharma

. Citando...

. FRAGMENTOS PARA UM DEBATE

. CULTURA COMBINATÓRIA (2)

. CULTURA COMBINATÓRIA (1)

.posts recentes

. Triste notícia

. {191} Sarah Vaughan

. {190} Aretha Franklin

. {189} Nina Simone

. {188} George e Ira Gershw...

. {187} Miles Davis & John ...

. {186} Fabio Biondi

. {185} Vivaldi -- Inverno

. {184} Nus em arte

. {183} Bach / Gulda

. {182} Vieira da Silva

. {181} Retorno

. {180} Billie Holiday - "S...

. {179} E, ainda, música

. {178} Herberto Helder (8...

. {177} Socorro !!

. {176} Bach / Gulda / Jazz

. {175} Thelonious Monk

. {174} Encore B & B

. {173} Stabat Mater

. {172} Continuando Gershwi...

. {171} Dos irmãos Gershwin...

. {170}....

. {169} Não há pachorra !

. {168} Gershwin

. {167} Brel e Béjart

. {166} Novamente "À balda"...

. {165} Edgar Morin e a com...

. {164} India Song

. {163} Dois temas

. {162} Ne me quitte pas

. {161} Eugénio de Andrade ...

. {160} Herberto Helder (7...

. {159}A propósito da morte...

. {158} Zeca Afonso

. {157} General Delgado

. {156} Ballet (2)

. {155} Ballet (1)

. {154} Herberto Helder (6...

. {153} Relembrando "Casabl...

. {152} Camané

. {151} "Clair de Lune"

. {150} "I've Got Rhythm"

. {149} Luiza Neto Jorge

. {148} Dharma (11)

. {147} Caetano canta Amáli...

. {146} Ella Fitzgerald

. {145} Dharma (10)

. {144} Jimmy Smith - 2

. {143} Jimmy Smith

blogs SAPO

.subscrever feeds